Ensaiando

Regina Casé e a importância da Educação religiosa


 

Uma entrevista que vai além da simpatia e carisma da atriz Regina Casé e toca o segundo movimento do sorriso de seus programas de tv sempre educativos e ricos em contribuições de diversos saberes. Assume a contribuição e importância da educação religiosa, numa postura simples (e rara hoje em dia) de admitir que existe sim o lado bom diante de tantas posturas pré-concebidas e que não se aprofundam de modo suficiente na questão. Valeu Regina, abração pra você.

 

 

A atriz e comediante Regina Casé cresceu em uma casa cheia de artistas – o pai, Geraldo Casé, era produtor e diretor de TV. Ela também começou logo cedo a carreira artística. Aos 16 anos, entrou para o grupo de teatro de Sergio Brito. Mas nem por isso a Educação formal foi deixada de lado.

Regina Casé

Regina conta que, na época da adolescência, adorava a escola. "Todo mundo acha chato estudar em colégio de freira, mas eu não. Ao contrário, adorei ter uma educação religiosa. Eu gostava daquele universo da igreja, do ritual, das tradições", lembra. 

Na entrevista a seguir, a atriz lembra dos tempos de infância, conta como foi estudar em uma escola religiosa e dá ideias de como transformar a Educação no Brasil.

A educação era um aspecto importante na sua casa?
Regina:
Sim, muito. Minha avó paterna era uma daquelas professoras da rede municipal mais do que guerreira! E costumava pegar no meu pé sempre. Devo muito a ela.

Onde você estudou?
Regina:
Sai do maternal e entrei para o Colégio Sacre-Coeur de Marie, em Copacabana, onde fiz o primário e o ginásio. Não gostava muito de ir para o colégio. Minha casa sempre foi muito animada, cheia de artistas, músicos, tínhamos liberdade para tudo: escrever nas paredes, decorar os quartos, coisas pouco comuns para a maioria das crianças. Quando chegava no colégio, tinha que ter muito mais disciplina. Por isso, me lembro que no começo, na infância, eu fazia qualquer coisa para não ter que ir ao colégio. Todo ano era a mesma coisa.

Como acabou pegando gosto pelos estudos?
Regina:
Só fui me acostumar na adolescência. Nessa época, eu adorava o Sacre-Coeur. No pátio do colégio, havia as mangueiras mais lindas do Rio. Me lembro que cheguei a ficar de segunda época só pra chupar manga no pé durante as férias. Todo mundo acha chato estudar em colégio de freira, mas eu não. Ao contrário, adorei ter uma educação religiosa. Eu gostava daquele universo da igreja, do ritual, das tradições. Sempre achei lindo usar véu, mantilha. Tudo aquilo que as pessoas achavam chato, eu gostava. E, ao contrário do que se costuma dizer, isso não me deixou nenhum trauma, nenhuma travação – nem sexual, nem afetiva. Sempre namorei, fiz tudo normal, mesmo tendo tido uma formação religiosa.

O que foi importante na sua vida escolar?
Regina:
Apesar de ter estudado em um colégio religioso e tradicional, não me ressinto disso. Pelo contrário, o aspecto religioso contribuiu para uma formação humanitária e também para desenvolver uma capacidade de abstração tão rara nos currículos hoje em dia.

 

O que fazer para transformar a educação brasileira?
Regina:
As áreas mais carentes de Educação no Brasil já encontraram tantas soluções criativas neste e em outros aspectos por uma questão de sobrevivência. Essas soluções deviam ser estudadas e melhor aproveitadas, antes de descartadas ou antagonizadas, mas sem abrir mão da educação formal e sistematizada.

Mas o que pode ser feito, de fato?
Regina:
Vou usar um exemplo que eu dei em cadeia nacional na série lan house, do Fantástico, da Globo. As leis brasileiras querem afastar as lan houses das escolas. Acho que aproximá-las seria uma solução muito criativa. Ao invés de esperarmos a informatização da rede pública, deveríamos levar os professores até as lan houses. Aproveitar aquela rede enorme já existente de educadores que se escondem atrás das plaquinhas tão comuns ("Dá-se banca" ou "Aulas de reforço", por exemplo) da Amazônia a qualquer favela do Rio ou de São Paulo.
Outro exemplo: o ensino técnico oferecido aos adolescentes está em áreas que os desestimulam a avançar profissionalmente. Acredito que os cursos técnicos deveriam ser visto como uma capacitação profissional temporária, ou melhor, intermediária a um curso superior.

Qual foi a maior lição que você aprendeu?
Regina:
Talvez não tenha sido na escola, mas com o meu pai, Geraldo Casé, o criador e diretor da primeira versão exibida na TV do Sítio do Pica Pau Amarelo. Com ele, aprendi que a educação não é o fel que precisa do mel da diversão para descer goela abaixo. Que a educação pode e deve ser o mel.

 

Qual a importância de estudar sempre?
Regina:
Estudar sempre faz com que você caminhe junto com o tempo.

Como relacionar o gosto pelos estudos com a carreira de sucesso?
Regina:
Muitas vezes me queixo de não ler um romance há anos. Na verdade, o motivo de isso acontecer é muito legal. Estou sempre lendo, estudando algo relativo ao trabalho, a viagem, a entrevista que devo fazer em algum momento. E vice-versa. Muitas vezes começo um trabalho ou invento um programa só pra poder estudar um assunto pelo qual sou apaixonada ou estou curiosa e não teria tempo de me dedicar. Por exemplo: o programa Um Pé de Quê?, exibido pelo canal Futura, criei porque queria estudar botânica e nunca iria encontrar tempo na minha vida pra isso.

A cultura é a solução para o Brasil?
Regina:
Não a solução, mas o caminho. Para mim, a cultura está acima de tudo. Quando o sujeito sai do Nordeste e vai para uma favela num grande centro, além de perder suas referências culturais, ele as renega, porque a sociedade as renega. E a única riqueza que ele tem é a cultura dele

 

Fonte: Blog Educar para crescer

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às domingo, 3 maio, 2009 por em Cultura e Comportamento, Refletindo e marcado , , .

Meu perfil

Agendando

maio 2009
D S T Q Q S S
« abr   jun »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Categorias

Ranking + votados

Estatísticas do Blog

  • 72,429 visitas
Atualizado 06/2015: Locations of visitors to this page

Principais postagens

%d blogueiros gostam disto: